Economia

Preço médio das casas acima dos 325 mil euros no segundo semestre de 2019

O preço médio anunciado de arrendamento mostrou uma tendência contrária no mesmo período.

O preço médio anunciado de venda de casas foi de 325.491 euros no segundo semestre do ano passado, um valor superior ao anunciado em igual período do ano anterior: 299.140 euros.

Os dados constam no barómetro semestral da Imovirtual, divulgado esta quinta-feira e revelam ainda que o preço médio anunciado de arrendamento registou uma tendência contrária, uma vez que passou de 1283 euros para 1164 euros.

O barómetro revela que o número de anúncios publicados (oferta) de venda no Imovirtual registou um aumento de 11%, enquanto o número de anúncios de arrendamento cresceu 73%.

O distrito com maior crescimento de preço médio anunciado foi Aveiro, que passou dos 179.490 euros no último semestre de 2018, para 203.920 euros nos últimos seis meses do ano passado: um aumento de 14%. Ainda assim, revela o barómetro, não é dos distritos mais caros para viver.

O top dos três distritos mais caros vai para Lisboa (520.645 euros), Faro (429.573 euros) e Madeira (310.849 euros). Do lado contrário estão Castelo Branco (118.827 euros), Beja (125.162 euros) e Guarda (135.113 euros), sendo os distritos que apresentam valores mais baixos.

No lado do arrendamento, Lisboa (1.532 euros), Porto (1.104 euros) e Madeira (890 euros) fecham o top 3 das regiões com valor médio de arrendamento mais alto. Já Guarda (313 euros), Portalegre (348 euros) e Beja (424 euros) são os três distritos com valores mais baixos no que concerne a este indicador.