Sociedade

Casal de médicos alega ter sido sequestrado e agredido no Hospital de Setúbal

PSP teve de partir vidro da sala para intervir. 


Um casal de médicos alega ter sido agredido por um paciente, na noite de terça-feira, no Hospital de São Bernardo, em Setúbal.

Segundo o Correio da Manhã, que cita fonte oficial da PSP, as autoridades foram chamadas à unidade hospitalar pelas 20h00. De acordo com o mesmo jornal, quando os agentes chegaram ao local, os médicos estavam trancados dentro de uma sala com o paciente.

Fonte hospitalar, citada pelo Correio da Manhã, avança que foi necessário partir um vidro para aceder à sala onde estavam os médicos e o paciente.

Segundo a mesma fonte, as versões dos factos diferem muito entre alegadas vítimas e agressor. O paciente, um homem com cerca de 60 anos, garante que esteve quatro horas à espera para ser atendido pela médica e que, quando foi chamado, o companheiro da médica, também ele médico, entrou com ambos na sala e trancou a porta. O alegado agressor diz ainda que o médico o deitou ao chão.

Já os médicos alegam que o paciente trancou a porta, sequestrando-os e agredindo-os com mesas e cadeiras.