Internacional

Finlândia quer semana de quatro dias de trabalho

Medida foi proposta pela primeira-ministra, Sanna Marin.

A Finlândia acredita que o segredo para o sucesso e para a produtividade está em trabalhar menos e por isso prepara-se para introduzir uma semana de trabalho de quatro dias. 

A ideia é da primeira-ministra finlandesa, Sanna Marin, e tem ainda como objetivo reduzir as horas de trabalho diárias, que passarão a ser seis. “Acredito que as pessoas merecem passar mais tempo com as famílias, entes queridos, hobbies e ouros aspetos da vida, como a cultura. Este pode ser o nosso próximo passo no que diz respeito à vida laboral”, disse a governante, que foi notícia recentemente por, aos 34 anos, ser a primeira-ministra mais nova do mundo.

A medida ainda tem de ser discutida e aprovada mas Marin está confiante de que é a escolha acertada e foi bem aceite pelo ministro da Educação finlandês, Li Andersson. “É importante permitir que os cidadãos finlandeses trabalhem menos. Não se trata de governar com estilo feminino, mas de oferecer ajuda e manter as promessas aos eleitores”, disse Andersson.

Esta é uma medida que a Suécia já testou em 2015 e que comprovou que os trabalhadores estavam mais produtivos e mais felizes.

Atualmente a semana de trabalho no país não é muito diferente da portuguesa: cinco dias de trabalho por semana, com oito horas de trabalho diárias.