Sociedade

Pinto Luz lamenta falta de debates na reta final da campanha

Candidato não compreende atitude dos adversários, que discordaram dos formatos de discussão.

 

O candidato à liderança do PSD Miguel Pinto Luz emitiu, esta segunda-feira, um comunicado em que se queixa da falta de debates televisivos com os seus adversários na reta final da campanha interna para as eleições diretas do próximo sábado, 11 de janeiro.

De facto, só se realizou um único debate com os três candidatos - Rui Rio, Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz -, na RTP, no passado dia 4 de dezembro. Agora, a cinco dias do ato eleitoral, a candidatura do também vice-presidente da Câmara de Cascais considera que “os debates (...) na SIC e na TVI estiveram previstos para 3 e 6 de janeiro, mas as candidaturas de Rui Rio e Luís Montenegro inviabilizaram a sua realização”.

No referido comunicado, a equipa de Miguel Pinto Luz recorda que “as candidaturas de Rui Rio e Luís Montenegro desentenderam-se quanto ao formato dos debates, se a dois ou a três candidatos, e inviabilizaram desta forma a sua realização, apesar dos convites da SIC e da TVI”. Pinto Luz assegura que sempre esteve disponível “para as datas sugeridas, independentemente do formato, lamentando e considerando incompreensível a atitude dos outros candidatos”. Para o autarca de Cascais, “o formato é o menos importante, o mais importante é esclarecer os eleitores e permitir que todos conheçam a visão de cada candidato para o partido e para o país. Esta atitude apenas empobrece a democracia e contribui para passar uma imagem de um PSD fechado e distante das pessoas”.

Desde cedo se percebeu que dificilmente se poderiam realizar mais debates televisivos nesta campanha eleitoral. 

Em todo o caso, a ausência de mais debates não foi propriamente um ponto de grande polémica. O assunto ficou arrumado antes do Natal com a certeza de que só haveria espaço para entrevistas dos candidatos. Agora, o tema é recuperado por Pinto Luz.

Por seu turno, o presidente do PSD, Rui Rio, usou a sua conta oficial do Twitter para falar da campanha interna e deixar também uma queixa: “Até onde teria afundado o debate nestas eleições internas do PSD se eu tivesse respondido à letra aos meus adversários e, em particular, a alguns dos seus apoiantes e a determinados comentadores e jornalistas que os servem?”

 

Ventura responde a Pinto Luz

Entretanto, o presidente do Chega, André Ventura, já respondeu à disponibilidade de Pinto Luz para dialogar com todas as forças políticas não socialistas, incluindo o Chega. “Se o PSD pensa que o Chega será o CDS do séc. xxi ou qualquer espécie de muleta de poder, estão muito enganados. O Chega veio para ser a verdadeira mudança deste país... E não aceitará nada menos do que isso”, escreveu André Ventura na rede social Facebook.