Sociedade

Já há um nome para novo diretor nacional da PSP

Direção de Luís Farinha ficou fragilizada com o protesto do Movimento Zero.

O superintendente da PSP José Barros Correia será o novo diretor nacional daquela polícia, deixando para trás nomes como Paulo Lucas, comandante do Porto, Pedro Clemente, inspetor nacional da PSP – primo do cardeal Manuel Clemente –, Manuel Magina da Silva, atual diretor nacional adjunto, e ainda Paula Penedo, que apesar de não ser superintendente-chefe, chegou a ser apontada como uma forte hipótese à substituição de Luís Farinha.

José Barros Correia, que desempenha atualmente funções nos Serviços Sociais da PSP, foi durante mais de três anos oficial de ligação em São Tomé e Príncipe, tendo entre 2008 e 2014 sido comandante regional nos Açores. Antes desempenhara funções como diretor do Departamento de Operações.

Recorde-se que a direção de Luís Farinha ficou fragilizada com o protesto do Movimento Zero, na celebração dos 152 anos da PSP. Na altura, quando o diretor nacional discursava, uma mancha de elementos com uma t-shirt alusiva a esse movimento virou as costas, tendo assim permanecido até que Eduardo Cabrita começou a falar, abandonando então de vez a Praça do Império.

O i questionou ontem a PSP, assim como o MAI, sobre se confirmava oficialmente a escolha, mas não recebeu qualquer resposta.