Economia

CTT. Greve marcada para dia 13 foi suspensa

A mudança de planos surge depois da decisão da empresa de reintegrar um trabalhador que tinha sido despedido em agosto.

A greve dos CTT agendada para o próximo dia 13 foi suspensa, anunciou o Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT). A mudança de planos surge depois da decisão da empresa de reintegrar um trabalhador que tinha sido despedido em agosto.

“Considerando que os motivos que levaram à marcação da greve geral para o dia 13 de janeiro de 2020 foram ultrapassados, vem a direção nacional do SNTCT informar a Comissão Executiva dos CTT - Correios de Portugal da decisão de suspender a referida greve”, informou o sindicato.

Recorde-se que a greve tinha sido marcada na sequência do despedimento do funcionário Neto Cunha, de Ermesinde, por alegado incumprimento profissional e, como denunciou o sindicato, por os correios se recusarem a cumprir a decisão do Juízo de Trabalho de Valongo, que aceitou a providência cautelar interposta pelo sindicato.

O sindicato explicou ainda que foram os trabalhadores dos correios, “em unidade”, que obrigaram à reintegração do funcionário. A mesma nota refere que a greve está suspensa “para já”, mas fica a promessa de “voltar à luta” no momento em que os CTT voltem “à carga, seja com Neto Cunha ou com qualquer outro trabalhador”.