Sociedade

Criança que caiu de terceiro andar em Salvaterra de Magos está livre de perigo

Por haver suspeitas de que pudesse ter sofrido um traumatismo craniano, a vítima foi estabilizada "com equipamento especial para crianças" e conduzida para o Hospital D. Estefânia.

A criança de quatro anos que, esta quarta-feira, caiu de do terceiro andar de um prédio, em Salvaterra de Magos, está livre de perigo.

Segundo o Jornal de Notícias, o estado da criança foi, primeiramentem, classificado como grave. O internamento no Hospital D. Estefânia em Lisboa, veio, porém, contrariar esse prognóstico - uma situação que não é comum em quedas semelhantes a esta, segundo fonte hospitalar confessou ao Jornal de Notícias.

A criança encontrava-se a brincar, na varanda, com animais domésticos quando se terá desequilibrado. Quando os bombeiros chegaram ao local, onde o pai da criança também se encontrava, encontraram-no consciente. Segundo o comandante dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos, Pedro Dionísio, contou à mesma publicação, por haver suspeitas de que pudesse ter sofrido um traumatismo craniano, a vítima foi estabilizada "com equipamento especial para crianças" e conduzida para o hospital em Lisboa.

A GNR foi chamada para investigar as causas da queda, tendo concluído que não havia indícios de crime. As autoridades comunicaram a ocorrência à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ), com conhecimento ao Ministério Público, a quem caberá decidir sobre eventuais averiguações posteriores.

No local estiveram envolcidos sete bombeiros da corporação de Salvaterra de Magos, elementos da GNR e a equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do hospital de Santarém.