Politica

OE2020. Centeno considera que Portugal "deixará, finalmente, de viver às custas dos impostos das gerações futuras"

O ministro apelida a proposta do PS, de "orçamento da letra E: equilíbrio, economia, estabilidade, empresas, emprego e de Esquerda".

No segundo e último dia de discussão na generalidade sobre a proposta do PS para o Orçamento do Estado de 2020, Mário Centeno elogiou o documento e contrariou os comentários de muitos dos deputados sobre este orçamento ser “mais do mesmo”.

"Este Orçamento não é mais do mesmo. Prossegue a trajectória de sucesso iniciada na anterior legislatura. Este Orçamento é melhor porque Portugal e os portugueses estão melhor. Face a 2015 são mais 38 mil milhões de euros de riqueza produzida em Portugal", afirmou o Ministro das Finanças

Na visão de Mário Centeno, o OE2020 "assenta em compromissos sérios e responsáveis e não retrocede em nada do que foi assumido e votado por esta Assembleia nos últimos quatro anos". O ministro apelida a proposta do PS, do "orçamento da letra E: equilíbrio, economia, estabilidade, empresas, emprego e de Esquerda" e diz que com este orçamento, Portugal "deixará, finalmente, de viver às custas dos impostos das gerações futuras".