Sociedade

Pastores evangélicos detidos na Amadora por tráfico de pessoas

Foram descobertas cerca de 30 pessoas - entre as quais crianças - vindas da América do Sul. A ponte entre os dois continentes era feita por uma organização religiosa. Em Portugal, os cidadãos estrangeiros eram obrigados a pagar à organização evangélica.

Três pastores da igreja evangélica foram detidos, esta quinta-feira, por suspeitas de associação de auxílio à imigração ilegal e tráfico de pessoas. A detenção foi anunciada, esta sexta-feira, pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), que esclareceu que as detenções foram feitas na Amadora, em Lisboa. Segundo o jornal Público, foram detidos dois homens e uma mulher de nacionalidade brasileira.

Além dos três mandados de detenção, a nota explica que foram executados cinco mandados de busca domiciliária. Foram descobertos "em condições precárias" cerca de 30 cidadãos estrangeiros, entre os quais crianças, oriundos da América do Sul, alojados nos diferentes locais de culto.

Contactado pela agência Lusa, o SEF não esclareceu qual a organização religiosa à qual pertenciam os três detidos, especificando apenas que são pastores de uma igreja evangélica. A ponte entre os países de origem e Portugal era feita através de uma organização religiosa. Já em Portugal, os cidadãos encontravam-se, na maioria, em situação irregular e a trabalhar. Para além das más condições de trabalho, alojamento e salubridade em que foram detetados, os cidadãos tinham que pagar uma quantia do que recebiam à organização religiosa.

Os três detidos vão, esta sexta-feira, ser sujeitos a primeiro interrogatório para determinação e aplicação das medidas de coação. A operação contou ocm 55 elementos do SEF e a investigação vai prosseguir.