Sociedade

Ministério Público abre inquérito à morte de menina que morreu após ter tido alta no Funchal

O caso vai agora ficar em segredo de justiça.

O Ministério Público abriu um inquérito de investigação ao caso de Lara, a menina de oito anos que morreu no domingo, um dia após ter tido alta no hospital no Funchal.

O caso vai agora ficar em segredo de justiça, segundo o Correio da Manhã.

A criança tinha febre alta e desmaios pelo que os pais a levaram às urgências do Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal. Ali foi observada, tendo sido mandada para casa com medicação.

No domingo, o estado de saúde de Lara agravou-se e foi atendida no centro de saúde da sua área de residência, mas entretanto foi novamente encaminhada para o Hospital Dr. Nélio Mendonça. Terá ficado inconsciente na sala de triagem e entrou em paragem cardiorrespiratória, acabando por morrer apesar das manobras de reanimação.

O Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira reagiu à morte da criança, através de comunicado, manifestando "pesar e tristeza" e garantindo que "a situação está a ser alvo de análise e averiguação interna".

Já a família, segundo o Correio da Manhã, garante que vai continuar a lutar para que seja apurada a verdade e se atribuam responsabilidades.