Politica

"As minhas convicções não são de ontem. Não andam ao sabor da onda ou da conjuntura"

Rio apela ainda a um resultado expressivo, um elemento importante “para acelerar fim da geringonça” e acabar com as críticas à liderança do PSD.

Rui Rio afirma que a probabilidade de ganhar as diretas, este sábado é “elevadíssima" no entanto assume que "não há certeza” de vitória, em declarações à RTP. Rio apela ainda a um resultado expressivo, um elemento importante “para acelerar fim da geringonça” e acabar com as críticas à liderança do PSD.

Questionado sobre a maioria de votos de Montenegro e Pinto Luz, cujos votos somados são mais elevados do que os obtidos por Rio, o atual líder do PSD afirma que tal não “é sinal de desejo de mudança”.

O facto de ter tido menos sete mil votos do que há dois anos também não incomodou o político. "O universo eleitoral diminuiu. É muito difícil no quadro atual ganhar com 50 mais um", declarou. 

Rio compromete-se ainda, caso ganhe no sábado, a fazer de "tudo para que não haja fragmentação do partido". "As minhas convicções não são convicções de ontem. Não andam ao sabor da onda ou da conjunta, são o que eu penso.  O que eu penso é o que eu digo. E o que eu digo é o que eu faço", declarou.

Luís Montenegro e Rui Rio disputam a 2.ª volta das eleições diretas para escolher o presidente do PSD no próximo sábado. Na 1.ª volta Rio venceu, com 49,02% dos votos e Montenegro com 41,42%