Sociedade

Federação Nacional de Médicos convoca greve para dia 31 de janeiro

Esta greve irá coincidir com a greve nacional decretada pela Federação Nacional dos Sindicatos dos Enfermeiros, pela Frente Comum, pela Federação Nacional dos Professores e pela Federação de Sindicatos da Administração Pública.

 

A Federação Nacional de Médicos (FNAM) vai convocar uma greve nacional para o dia 31 de janeiro, adiantou o dirigente João Proença, em declarações à Lusa. O pré-aviso de greve será entregue esta sexta-feira.

A paralisação deve-se a uma tentativa de voltar a abrir a discussão dos salários e a criação de um subsídio de penosidade. Os médicos irão ainda manifestar-se pelos profissionais de saúde que são agredidos durante as suas funções profissionais, segundo João Proença.

Além disso, os especialistas pretendem que as listas de espera nos médicos de família sejam elimindadas e que seja reduzido o tempo de trabalho nas urgências - de 18 para 12 horas.

Esta greve irá coincidir com a greve nacional decretada pela Federação Nacional dos Sindicatos dos Enfermeiros (FENSE) , pela Frente Comum, pela Federação Nacional dos Professores (Fenprof) e pela Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap).