Internacional

Afinal, onze soldados norte-americanos ficaram feridos no ataque lançado pelo Irão

Na altura, o Presidente dos Estados Unidos garantiu que não havia soldados norte-americanos feridos.

O comando central das forças armadas dos Estados Unidos revelou, esta sexta-feira, que onze soldados norte-americanos ficaram feridos no ataque iraniano à base militar de Ain al-Assad, no Iraque, na semana passada. A informação contraria o que tinha sido dito por Donald Trump, que negou a existência de feridos.

“Embora nenhum membro das forças armadas dos Estados Unidos tenha sido morto no ataque iraniano de 08 de janeiro à base aérea de Ain al-Assad, vários deles foram tratados por sintomas de concussão devido às explosões e ainda estão a ser avaliados", afirmou o comandante Bill Urban em comunicado.

"Nos dias seguintes ao ataque, por precaução, algumas pessoas foram transportadas da base aérea de Ain al-Assad, no Iraque, para o Centro Médico Regional em Landstuhl, Alemanha, outros foram enviados para o campo de Arifjan, no Kuwait, para um exame de acompanhamento. Oito pessoas foram transportadas para Landstuhl e três para o acampamento de Arifjan”, acrescentou.

Recorde-se que, durante a madrugada de dia 8 de janeiro, o Irão lançou vários mísseis contra as bases norte-americanas de Ain al-Assad e Erbil, no Iraque, depois da morte do general iraniano Qassem Soleimani, num ataque ordenado por Trump.

Na altura, o Presidente dos Estados Unidos garantiu que não havia soldados norte-americanos feridos. "Nenhum americano ficou ferido nos ataques na noite passada", afirmou Trump, em conferência de imprensa.