LifeStyle

Estudo revela que ter barrigas maiores aumenta risco de ter um segundo ataque cardíaco

Homens têm de ter mais cuidado com estas medições.

 

Um estudo publicado, esta segunda-feira, revela que os sobreviventes de ataques cardíacos devem ter mais cuidado com o tamanho da sua cintura, do que com os números que aparecem na balança. O estudo publicado no Jornal Europeu de Cardiologia Preventiva revela ainda que são os homens que têm de ter mais cuidado com estas medições.

“Gordura abdominal não só aumenta o risco de um primeiro ataque cardíaco ou um acidente vascular cerebral (AVC), mas também o risco de haver um segundo episódio”, afirmou Hanieh Mohammadi do Instituto Kaolinska em Estocolmo, num comunicado.

A pesquisa decorreu durante quatro anos e envolveu mais de 22 mil pacientes suecos que já tinham sofrido um ataque cardíaco. O estudo tentou relacionar a medida da cintura e eventos causados por artérias entupidas. Segundo a investigação, em quatro anos, voltaram a ter um ataque cardíaco ou AVC 1232 homens e 469 mulheres.

A maior parte dos pacientes tinham gordura abdominal. Os homens, uma cintura de 94 cm ou acima e as mulheres uma medida de 80 cm ou acima.

A pesquisa revelou ainda que a gordura abdominal  estava relacionada com estes dois problemas independentemente de outros fatores de risco, como por exemplo, fumar, ter diabetes, hipertensão ou o índice de massa corporal.