Desporto

FPF abre processo disciplinar contra o Sporting devido a incidente causado por claques no dérbi com o Benfica

Este episódio levou a que a Liga Portuguesa de Futebol Profissional pedisse, com caráter de urgência, uma reunião com o Governo, para discutir o tema da violência no futebol.

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) abriu um processo disciplinar ao Sporting, depois de, na sexta-feira, os adeptos afetos às claques do Sporting terem atirado várias tochas em direção à baliza de Luís Maximiano, durante o dérbi contra o Benfica, em Alvalade.

Segundo a SIC notícias, que avançou a notícia, o órgão disciplinar da FPF, aguarda o relatório da PSP para concluir o processo disciplinar.

Apesar dos incidentes, que ocorreram durante o dérbi entre a equipa e o Benfica, o clube não poderá ser punido com jogos à porta fechada, tendo em conta que é a primeira vez que uma situação destas acontece nesta época.

Recorde-se que o início da segunda parte do jogo teve que ser interrompido, durante cerca de seis minutos, pelo árbitro Hugo Miguel, para que os bombeiros pudessem remover os objetos do relvado. Durante o trabalho dos operacionais, os membros das claques continuaram a atirar tochas e potes de fumo.

Este episódio levou a que a Liga Portuguesa de Futebol Profissional pedisse, com caráter de urgência, uma reunião com o Governo, para discutir o tema da violência no futebol.