Sociedade

Governo alerta viajantes portugueses para novo vírus detetado na China

 Surto “teve origem em dezembro de 2019 em Wuhan, na província de Hubei".

O Governo pediu, esta quarta-feira, aos portugueses que viagem para a China e zonas próximas que se informem acerca da evolução do novo coronavírus detetado naquele país. Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros aconselha ainda os viajantes "a efetuar o registo das suas viagens na aplicação Registo Viajante" e os residentes a tratar da "sua inscrição consular ou respetiva atualização".

"Aos viajantes, em especial aos que se desloquem à China e regiões limítrofes, recomenda-se que estejam devidamente informados sobre a evolução da situação e permaneçam atentos aos comunicados publicados nos portais da Direção-Geral da Saúde, do Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças e da Organização Mundial da Saúde”, alerta a tutela liderada por Augusto Santos Silva, através do portal das comunidades portuguesas.

O surto “teve origem em dezembro de 2019 em Wuhan, na província de Hubei", e foram confirmados "centenas de casos em diferentes regiões da China (Wuhan, Guangdong, Pequim, Xangai) e situações importadas na Tailândia, no Japão e na Coreia do Sul”.

As autoridades chinesas fizeram nas últimas horas o apelo para que ninguém vá a Wuhan e para que quem está na cidade não saia. Li Bin, vice-presidente da comissão nacional de saúde do país, sublinhou o conselho que já tinha sido dado por Zhong Nanshan, um dos peritos que lidera as investigações em torno do novo vírus, e apelou ao sentido de responsabilidade. 

Esta quarta-feira é esperada a decisão da Organização Mundial de Saúde sobre uma declaração de emergência pública de importância internacional. Segundo o último balanço do Centro Europeu de Controlo e Prevenção de Doenças, estão agora confirmados laboratorialmente 498 casos de pneumonia causada pelo novo coronavírus.

Segundo o último balanço das autoridades chinesas, em 440 casos confirmados no país, apenas 25 doentes estão já curados. Há ainda 170 casos suspeitos. O novo vírus já fez pelos 17 mortos na China.

O Governo português lembra que a representação diplomática de Portugal na China é assegurada pela embaixada de Portugal em Pequim e avança que, em caso de urgência, deve ser contactado o número +86 186 1208 7488.

Os portugueses são aconselhados a não consumir refeições de rua e a não beber água da torneira, uma vez que  "as condições sanitárias fora das grandes cidades e outras zonas mais desenvolvidas são por vezes rudimentares".