Politica

Defesa diz que são necessários 100 milhões de euros para Força Aérea abandonar base do Montijo

João Gomes Cravinho explica que a saída da Força Aérea da base nº6 irá implicar a transferência dos helicópteros para a base aérea de Sintra e dos aviões de treino Épsilon para a base de Beja.

Depois da Agência Portuguesa do Ambiente ter dado luz verde à construção do aeroporto no Montijo, o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, já prestou declarações sobre a saída da Força Aérea da base do Montijo e afirmou que vai ser necessário um investimento de cerca de 100 milhões de euros por parte da Governo e da Vinci, a entidade de gestão do aeroporto.

O ministro explica que a saída da Força Áerea da base nº6 irá implicar a transferência dos helicópteros para a base aérea de Sintra e dos aviões de treino Épsilon para a base de Beja. Além disso, a construção da infraestrutura “vai afetar, direta ou indiretamente, sete das dez esquadras da Força Aérea”, afirma, em declarações à agência Lusa.