Internacional

Imagens de leões malnutridos tornam-se virais e levam à criação de um campanha para os salvar

Apesar das ajudas, os animais não se encontram ainda fora de perigo. Desde então, já morreram dois leões.

Osman Salih
Osman Salih

Ashraf Shazly, um fotógrafo do Sudão, partilhou imagens chocantes de leões subnutridos, que captou num jardim zoológico em Cartum, na capital do país. As imagens rapidamente se tornaram virais e levaram a que milhares de pessoas se mobilizassem numa campanha para os salvar, a #SudanAnimalRescue.

Quando as imagens foram captadas existiam cinco leões no zoo de Al-Qureshi, agora são apenas três.

Essamelddine Hajjar, responsável do zoo, disse, em declarações à AFP, que o parque tem passado por muitas dificuldade e, por isso, “a comida não está sempre disponível”. Assim, são muitas vezes os funcionários do parque que compram a comida para os animais com o próprio dinheiro.

À mesma agência noticiosa, Moataz Mahmoud, um dos cuidadores, disse que os leões têm “graves doenças”  e que muitos perderam “quase dois terços do peso corporal”.

Este domingo, o movimento #SudanAnimalRescue, criado no Facebook, levou várias pessoas ao parque e muitos são aqueles que exigem que os animais sejam transferidos daquele zoo para outro parque.

O ativista Osman Salih, que publicou imagens dos felinos e que ajudou a que a história se tornasse viral, tinha deixado um longo desabafo sobre o caso nas redes sociais e atraiu a atenção de milhares de pessoas que se uniram para a criação da campanha.

“Depois de ver os incêndios na Austrália matarem tantas criaturas preciosas, ver estes animais enjaulados e a serem tratados desta maneira fez o meu sangue ferver", escreveu.

O ativista revelou ainda que a receita mensal que o zoo recebe não é suficiente para alimentar um leão por semana.

Apesar das ajudas, os animais não se encontram ainda fora de perigo e a prova são os dois leões que morreram desde as primeiras imagens - um deles morreu a caminho do veterinário.