Internacional

Pais acusados de abandonar filho com febre em aeroporto na China depois deste ser proibido de embarcar

Depois do coronavírus que apareceu na cidade de Wuhan se ter começado a propagar, a OMS decidiu que os passageiros provenientes dos países afetados deveriam ser alvo de rastreio antes do embarque, como por exemplo com controlo de febre.

Dois pais terão alegadamente abandonado o seu filho, no Aeroporto Internacional de Nanjing Lukou, depois de este não ter tido autorização para embarcar no voo por estar aparentemente com febre, denunciou um utilizador da rede social Weibo.

Depois do coronavírus que apareceu na cidade de Wuhan se ter começado a propagar, a OMS decidiu que os passageiros provenientes dos países afetados deveriam ser alvo de rastreio antes do embarque, como por exemplo com controlo de febre.

Quando o menor tentou embarcar, os funcionários do aeroporto disseram aos seus progenitores que devido à sua condição de saúde este não poderia embarcar. O pai do menino tentou dissuadir os funcionários mas sem sucesso.

Segundo a testemunha, os pais acabaram de entrar no avião, deixando o menino e o irmão sozinhos no aeroporto ao cuidado dos funcionários do aeroporto.

As autoridades chinesas confirmaram que, pelo menos, 830 pessoas foram infetadas pelo vírus que já levou à morte de 26 pessoas. Há casos confirmados, além de na China Continental, em Macau, Hong Kong, Taiwan, Coreia do Sul, Japão, Tailândia e Estados Unidos.