Sociedade

Modificar o estômago aumenta a probabilidade de uma dieta ser bem sucedida em 85%

O  Dr. López-Nava sublinha que modificar a forma do estômago através de técnicas endoscópicas é muito “seguro” e que após uma “ligeira sedação, o paciente volta à sua vida normal em menos de 24 horas”.

Modificar a forma do estômago aumenta em 85% a probabilidade de uma dieta ter sucesso, de acordo com um comunicado da Unidade de Tratamento da Obesidade por Endoscopia do Hospital St. Louis.

“É possível aumentar a sensação de saciedade modificando a forma do estômago com técnicas endoscópicas, ou seja, sem cirurgias, incisões ou cicatrizes, mas com uma abordagem através da boca do paciente. Desta forma, o apetite reduz-se consideravelmente e é muito mais fácil cumprir a dieta”, pode ler-se na nota.  

De acordo com os especialistas, cerca de 95% das pessoas que tentam seguir dietas sem acompanhamento acabam por não ter sucesso, visto não conseguirem controlar o seu apetite. Por isso há cada vez mais pessoas a recorrer aos especialistas. “Se não ajudamos a reduzir o apetite e a controlar a ansiedade por comer, mais cedo ou mais tarde voltam aos seus antigos hábitos e ao seu peso antigo, com a frustração e o sentimento de fracasso que isto implica” afirma o Dr. López-Nava, diretor da Unidade de Tratamento da Obesidade por Endoscopia do Hospital St. Louis.

O médico sublinha que modificar a forma do estômago através de técnicas endoscópicas é muito “seguro” e não requer sequer a utilização de anestesia, apenas uma “ligeira sedação e com a qual o paciente volta à sua vida normal em menos de 24 horas”.

Apesar do efeito rápido do tratamento é necessário que o paciente recorra ainda à mudança de alimentação, ao exercício e ao apoio psicológico para garantir uma taxa de sucesso na perda de peso de 85%.