Sociedade

Gerente de restaurante de hotel de luxo em Lisboa despedido por assédio sexual

Ex-empregado do ano convidou funcionárias para um motel e continuou a insistir mesmo após recusa das subordinadas.

O gerente do restaurante de um hotel de luxo em Lisboa foi despedido por ter assediado sexualmente, entre 2015 e 2018, quatro trabalhadoras, que eram suas subordinadas.

O homem, que chegou a ganhar o prémio de ‘empregado do ano’, convidou as colegas, que já tinham feito saber não terem qualquer interesse amoroso, para irem com ele para um motel, insistindo perante a recusa, segundo o Jornal de Notícias.

Foi ainda acusado de não ter renovado o contrato de uma estagiária, tida como "excelente profissional", alegando o suposto problema de "sorrir pouco". As quatro funcionárias em causa queixaram-se à administração da cadeia internacional de hotéis de luxo, que terminaram o vínculo laboral com o ex-gerente.

O caso foi a tribunal, depois de o homem ter impugnado o despedimento, alegando que se tinha tratado de "meros piropos" e que o seu comportamento é apenas "parte da sua maneira de ser", citou o mesmo jornal.

No entanto, quer o Tribunal do Trabalho de Lisboa, quer a Relação, consideram lícito o despedimento do gerente acusado de assédio sexual.