Sociedade

Coronavírus. Portugueses retornados serão observados durante 15 dias

Graça Freitas reforça importância de seguir de pertor os cidadãos e de conhecer a sua vivência em Wuhan.

Graças Freitas, Diretora-Geral da Saúde, disse ontem em entrevista à SIC que os portugueses que vão chegar de Wuhan, cidade onde surgiu pela primeira vez o coronavírus, serão alvo de observação durante um período de 15 dias por forma a controlar a possibilidade de propagação do vírus. Contudo, a mesma explica que tudo dependerá do historial destes cidadãos ao longo destes últimos dois meses, nomeadamente a sua vivência, ou não, com este vírus.

“Enquanto os países conseguirem conter pequenas cadeias de contaminação do vírus, conseguirão também conter possíveis surtos”, explicou.

Num comunicado, o Governo informa que já iniciou “todos os passos” para proceder à retirada por via aérea dos 20 portugueses que residem na cidade, recorrendo a um avião civil fretado. A mesma nota refere que já foram pedidas as devidas autorizações às autoridades de Pequim e Hubei para que tal aconteça.

A tutela de Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, admitiu ainda a possibilidade de Portugal se juntar a outros países europeus e assim trazer os portugueses presentes em Wuhan de volta a território nacional.

 

Madeira já se previne

Herberto Jesus, presidente do Instituto de Saúde (Iasaúde) da Madeira anunciou ontem que a região se está a preparar para um eventual surto de coronavírus. No entanto, o presidente do Iasaúde ressalva que a probabilidade de tal surto acontecer “é muito reduzida”, tratando-se esta de uma medida de prevenção.

De acordo com as autoridades chinesas, o número de vítimas mortais resultantes deste novo coronavírus é já de 80, estando mais de 6000 pessoas infetadas. 

Para além da China, o coronavírus foi já confirmado um pouco por todo o mundo, como em países como o Japão, Estados Unidos e Austrália. Na Europa, os únicos casos confirmados registaram-se em França. Já em Portugal, o único caso suspeito acabou por dar negativo.