Sociedade

Incêndios afetam qualidade da água

Incorporam-se ainda sedimentos e nutrientes das áreas ardidas nas águas.

Uma investigação da Universidade de Aveiro (UA) revelou que uma das maiores fontes de abastecimento da Área Metropolitana de Lisboa pode estar seriamente comprometida. Segundo este estudo, os incêndios que devastaram uma boa parte da bacia hidrográfica do rio Zêzere, que alimenta a barragem de Castelo de Bode, em 2017 poderão ter afetado a qualidade da água desta zona.

A equipa de investigação da UA explica que, nesse verão, cerca de 30% da bacia hidrográfica deste rio foi devastada por incêndios, o que eleva o risco de degradação da qualidade da água devido à rápida e descontrolada erosão dos terrenos. Além disso, incorporam-se ainda sedimentos e nutrientes das áreas ardidas nas águas.

“O aumento da concentração de sedimentos e nutrientes poderá levar ao chamado algae bloom, que corresponde a uma rápida acumulação de algas na barragem, processo vulgarmente denominado de eutrofização”, aponta Diana Vieira, investigadora do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (Cesam).