Vida

Leonor Poeiras e Quintino Aires desentendem-se: "A Leonor pode dizer o que quiser, não pode é ofender-se com a ciência"

Ânimos elevaram-se. 

Leonor Poeiras foi uma das convidadas da rubrica ‘Caderno de Apontamentos’, do programa Você na TV, da TVI, da qual faz parte Quintino Aires. A determinada altura a apresentadora e o psicólogo acabaram por se desentender.

Quando comentavam a questão “Um elogio a um filho faz mal?”, Leonor Poeiras contou uma atitude que o filho, António, teve para com uma colega da escola. A apresentadora contou que o filho foi um exemplo para a escola, depois de “prescindir da hora de almoço” para fazer companhia a uma colega excluída pelos outros estudantes e revelou que na altura “parabenizou” o filho pela sua atitude generosa.

No entanto, o psicólogo pareceu discordar.

“Parabeniza-se a criança, mas não é isso que faz o desenvolvimento dela”, começou por dizer Quintino Aires.

“Talvez vos choque mas os maiores psicopatas são altamente sedutores. (Não estou a falar do António) e por isso é que eles conseguem agarrar a presa”, afirmou, explicando que estava a generalizar.

A apresentadora, tal como os outros presentes, mostraram não estar de acordo. Leonor Poeiras acabou por pedir uma explicação a Quintino Aires.

“A Leonor tem que começar a ver a rubrica ‘Crónica Crimina’ e vai ver uma coisa muito curiosa. As pessoas que fazem coisas horríveis e depois vai-se perguntar como é que essa pessoa era, dizem que era muito doce”, explicou.

Leonor Poeira mostrou-se surpreendida e disse que o psicólogo não deveria generalizar este tipo de situações.

“Acho um bocadinho perigoso generalizar uma conversa sobre a educação de crianças e compará-las com assassinos, acho perigoso”, disse.

Quintino Aires disse perceber o ponto de vista da apresentadora, mas voltou a justificar-se através da “ciência”.

“A Leonor pode dizer o que quiser, não pode é ofender-se com a ciência… acha que as mães de muitos que estão na prisão não quiseram fazer o melhor possível por eles?… o grande amor de uma mãe por um filho nem sempre leva ao bom caminho e é por isso que a ciência é importante”, rematou.