Politica

PS vai avançar com voto de condenação a André Ventura por “xenofobia”

"Eu proponho que a própria deputada Joacine seja devolvida ao seu país de origem. Seria muito mais tranquilo para todos… inclusivamente para o seu partido! Mas sobretudo para Portugal!”, pode ler-se, na publicação feita pelo líder do Chega e que deu origem ao voto.

A líder parlamentar do Partido Socialista (PS) anunciou, esta quarta-feira, que vai avançar, formalmente, com uma condenação ao líder do Chega, depois de André Ventura ter sugerido que Joacine Katar Moreira fosse devolvida à Guiné-Bissau. Ana Catarina Mendes vai propor, na Assembleia da República, que o deputado seja condenado por “xenofobia”.

"O PS condena veementemente as afirmações proferidas contra um deputado, que são xenófobas. O convite feito a qualquer cidadão para sair e voltar ao seu país de origem é inadmissível numa sociedade democrática e é inadmissível em Portugal. Isto, para o PS, não passará sem uma condenação formal no espaço próprio, que é o parlamento", declarou Ana Catarina Mendes.

A polémica instaurou-se, esta terça-feira, após ser conhecida uma das 32 propostas de alteração ao Orçamento do Estado, que vai ser votado no próximo dia 6. Na medida em questão, o Livre propôs que todo o património das ex-colónias portuguesas possa ser identificado, reclamado e devolvido aos países de origem. Mais tarde, André Ventura partilhou um post no Facebook onde sugeria que Joacine fosse também “devolvida ao seu país de origem”.

"Eu proponho que a própria deputada Joacine seja devolvida ao seu país de origem. Seria muito mais tranquilo para todos… inclusivamente para o seu partido! Mas sobretudo para Portugal!”, pode ler-se, na publicação.