Internacional

Suspeita de coronavírus deixa cruzeiro com milhares de pessoas retido em Itália

O navio passou por Marselha, em França, e os portos espanhóis de Barcelona e de Palma de Maiorca.


Um cruzeiro, com cerca de seis mil pessoas a bordo, está retido em Itália, por suspeita de que uma passageira estará infetada com o novo coronavírus, que já provocou a morte de mais de 170 pessoas.

O casal, proveniente de Hong Kong, está em isolamento no hospital a bordo do navio Costa Smeralda, que se encontra atracado no porto de Civitavecchia, localidade a cerca de 55 quilómetros de Roma. A mulher apresenta "sintomas leves de gripe", segundo a agência italiana Ansa. O marido encontra-se aparentemente bem de saúde e sem sinais de doença, mas as autoridades decidiram isolá-lo por precaução. 

Médicos do hospital Spallanzani, em Roma, embarcaram no navio para realizar testes ao casal que entrou no cruzeiro em Savona há alguns dias, depois de chegar à cidade italiana de Malpensa, no passado dia 25. Os resultados deverão ser conhecidos esta quinta-feira à tarde.

O navio passou por Marselha, em França, e os portos espanhóis de Barcelona e de Palma de Maiorca. O comandante da Guarda Costeira da Lazio, Vincenzo Leone, disse que a situação "está sob controlo" e que "não há motivo para preocupação a bordo".