Sociedade

SEF chumba asilo a migrantes que desembarcaram em Monte Gordo

O pedido de asilo pode, no entanto, ser atribuído a estes jovens, caso o ministro da Administração Interna autorize.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) não vai atribuir o estatuto de asilo a oito imigrantes ilegais que, em dezembro, desembarcaram numa praia de Monte Gordo, no Algarve.

 Segundo avança o Diário de Notícias, o Gabinete de Asilo e Refugiados considerou “inadmissível” o pedido de proteção internacional, tendo em conta os critérios legais em vigor.

O grupo, de nacionalidade marroquina, era constituído por doze jovens, mas quatro conseguiram fugir. O pedido de asilo pode, no entanto, ser atribuído a estes jovens, caso o ministro da Administração Interna autorize “a título excecional” por “razões humanitárias”.

Esta quarta-feira, uma embarcação foi intercetada pela Polícia Marítima em Olhão. Apesar de a situação ser semelhante, o SEF vai, à semelhança do caso anterior, analisar o pedido de asilo de mais 11 jovens.