Politica

Votação acerca da Eutanásia volta ao Parlamento em fevereiro

Na legislatura anterior, a legalização da morte assistida foi chumbada por cinco votos.

Depois de na legislatura passada a legalização da eutanásia não ter sido aprovada por uma diferença de cinco votos, o assunto volta a ser discussão no dia 20 de fevereiro.

Há, pelo menos, quatro propostas que vão ser discutidas e votadas no Parlamento. Após a legalização da morte assistida não ser aprovada, o Bloco de Esquerda, que tem liderado este processo, deixou o aviso de que o assunto não ficava pela primeira legislatura de António Costa.

Ao partido de Catarina Martins juntam-se o PS, o PAN, e o PEV. As propostas a debate podem ser, no entanto, cinco, já que a Iniciativa Liberal tem a legalização da eutanásia no seu programa.

Pouco depois das eleições de outubro, quando o Bloco de Esquerda se tornou a terceira força política, a Federação Pela Vida anunciou que pretendia avançar com o referendo “Não à eutanásia” e recolher assinaturas nesse sentido.