Economia

Fundação AIP aprova contas para o triénio 2020-2022

A Fundação AIP registou resultados estimados de 4,6 milhões 2m 2019, que representam um acréscimo de 30% face a 2018.

O conselho de curadores da Fundação AIP aprovou o orçamento para o triénio de 2020 a 2022, prevendo obter resultados antes de impostos consolidados de 5,1 milhões de euros em 2020, de 6,6 milhões em 2021 e de 7,1 milhões em 2022.

Estes valores representam a continuação de um crescimento anual sustentado, depois da Fundação AIP ter registado em 2019, de acordo com as últimas projeções, um aumento dos resultados antes de impostos para 4,6 milhões (um acréscimo de 30% face a 2018).

Em nota enviada às redações, a Fundação AIP justifica os resultados “bastante positivos nos últimos anos” como consequência da profunda restruturação efetuada. Em 2017 e 2018, registou um EBITDA de 8,4 milhões de euros e 8,6 milhões de euros, respetivamente, e resultados antes de impostos de cerca de 3,5 milhões de euros em cada um dos anos. Em 31 de dezembro de 2018, o capital próprio evidenciado nas contas consolidadas da Fundação AIP ascendia a 85 milhões de euros.

Os resultados do grupo Fundação AIP resultam essencialmente das feiras, congressos e outros eventos realizados na FIL e no Centro de Congressos de Lisboa, instalações que são propriedade de entidades do grupo maioritariamente detidas pela Fundação AIP.

De salientar que os valores orçamentados para o triénio 2020-2022 ainda não incluem os efeitos do plano de expansão das instalações do Centro de Exposições e Congressos de Lisboa (FIL), no Parque das Nações, utilizando espaço já pertencente a entidades do Grupo Fundação AIP, incluindo a Praça Sony.