Sociedade

Ministro diz que China continua sem dar autorização para voo que vai repatriar portugueses

“Só com essa autorização é que nós podemos dar a operação como bem-sucedida e podemos respirar de alívio", afirmou Santos Silva.

O avião que era suposto já estar a caminho da China para retirar vários cidadãos europeus de Wuhan, dos quais mais de uma dezena de portugueses, continua parado em Paris.

Em causa está a falta de autorização do governo chinês, como explicou o ministro dos Negócios Estrangeiros à Antena 1.

"Esta é uma operação complexa no quadro da concertação da União Europeia e depois há outra coordenação ainda mais complexa com as autoridades chinesas, estando a cidade em quarentena. Estes cidadãos só podem sair com autorização das autoridades de saúde pública e administrativas da China", sublinhou Augusto Santos Silva.

"É essa autorização que ainda está em curso. E só com essa autorização é que nós podemos dar a operação como bem-sucedida e podemos respirar de alívio", acrescentou.

Os portugueses em Wuhan, que estariam no consulado de França na cidade chinesa considerada o epicentro do surto do novo coronavírus, receberam ordem para ficar em casa.