Sociedade

Empresário encontrado morto dentro de casa amarrado e com saco de plástico na cabeça

Homem de 66 anos foi já encontrado em estado de cadáver

Um homem de 66 anos, foi ontem encontrado morto dentro da sua própria casa em Paredes, Cascais. A vítima encontrava-se já cadáver, amarrado pelos pés e pelas mãos no interior da sua casa-de-banho e com um saco de plástico na cabeça, que terá sido usado para o asfixiar.

O alerta foi dado pelo senhorio do homem, que após os vizinhos lhe terem dito que não o viam há cinco dias, entrou na havitação e deparou-se com a vítima já em estado de cadáver.

Segundo o SOL apurou, quando a equipa médica de emergência do INEM chegou ao local, a porta daquela divisão encontrava-se entreaberta, presa pelas pernas do cadáver, pelo tiveram de força a porta para poder entrar. Ao chegar junto da vítima, esta já se encontrava em estado de rigidez cadavérica.

Perante este cenário, as autoridades de saúde chamaram a PSP, que veio a confirmar que a vítima era Rodolfo Valentim Cabral, um empresário de 66 anos, que tinha um saco de plástico introduzido totalmente a envolver a cabeça e o pescoço, fita adesiva na boca e as mãos e os pés atados com fita adesiva e braçadeiras de plástico.

Às autoridades, Robéria Deus, namorada da vítima, narrou que a última vez que havia contactado com Rodolfo tinha sido na passada quinta-feira, já ao final da noite, através de mensagens. Desde aí, não mais conseguiu contactar a vítima.

A mesma informou ainda que se deslocou no sábado à residência da vítima e ao restaurante habitualmente frequentado por este, onde lhe informaram que não o viam há cerca de dois dias e que a última vez que este lá tinha estado, estava acompanhado de três outros clientes, que seriam de nacionalidade espanhola.

Após falar com as testemunhas, a PSP acionou a Polícia Judiciária, que se encontra a investigar os contornos deste caso.