Economia

Fórum para a Competitividade prevê crescimento do PIB em 1,9%

Entidade faz retrato do emprego em Portugal e alerta para baixa produtividade das microempresas. Investimento na saúde "desmentido" no relatório.

Fórum para a Competitividade estima que o PIB de 2019 ter-se-á fixado em 1,9%, em linha com as previsões do Governo. Estas conclusões surgem na nota de conjuntura de janeiro, referente ao quarto trimestre do ano passado.

O Fórum para a Competitividade prevê que, neste período, o PIB português deverá “ter ficado entre os 1,7% e os 1,9% de crescimento homólogo, a que corresponde um crescimento trimestral entre 0,2% e 0,4%”.

O relatório dá conta de uma forte redução do excedente externo, destacando que “até novembro de 2019, o saldo externo diminuiu para apenas 1209 milhões de euros, face a 3415 milhões no período homólogo, com deterioração na balança de bens (1622 milhões) e diminuição do excedente da balança de serviços (507 milhões).

A entidade deixa alertas para o futuro, tendo por base os relatórios do Conselho de Finanças Públicas e da UTAO e as recomendações da Comissão Europeia. OFórum para a Competitividade esclarece que” este crescimento resulta de uma conjuntura externa favorável e da absorção dos níveis anormalmente altos de desemprego que a crise 2008-2013 gerou”. “Não tem havido aumentos de produtividade que mostrem uma economia mais competitiva e robusta”, conclui o estudo.

Olhando para o Orçamento do Estado para 2020, a entidade deixa reparos ao Governo, afirmando  que “não é verdade que haja um reforço na Saúde”, porque o investimento este ano pno Serviço Nacional de Saúde é inferior é 21 milhões de euros inferior ao do ano passado.

Outro reparo diz respeito ao facto de Portugal ter “demasiado emprego” nas microempresas (entidades com fraca produtividade). Segundo o Fórum para a Competitividade, se o país tivesse uma distribuição do emprego idêntica à média europeia poderia ter um PIB cerca de 15% superior ao atual.