Sociedade

Portugueses que chegaram de Wuhan vão ter "livros, jornais e internet"

Em conferência de imprensa, Marta Temido garantiu que os cidadãos repatriados "se encontram bem".

Portugueses que chegaram de Wuhan vão ter "livros, jornais e internet"

Apesar de os testes de despiste do novo coronavírus realizados ao grupo de cidadãos portugueses que chegaram, este domingo, a Portugal, ter dado negativo, o grupo está em quarentena.

Numa conferência de imprensa realizada durante a tarde de segunda-feira, o Ministério da Saúde garantiu que “as pessoas se encontram bem”.

Marta Temido afirmou, no entanto, que há “aspetos de conforto a ser melhorados”, tal como materiais de apoio que tornem este isolamento “o mais confortável possível”.

Garantindo que o ministério sabe que as instalações onde os pacientes se encontram não são “instalações hoteleiras”, Marta Temido revelou que os portugueses irão ter “livros, jornais e internet”.

Também a diretora-geral da Saúde esteve presente na conferência, tendo reforçado as palavras de Marta Temido e explicado que, no primeiro dia de quarentena, as autoridades tentaram “ser o menos intrusivas possível porque há que respeitar o descanso destas pessoas".

Para além dos resultados negativos, Graça Freitas frisou ainda que nenhum dos portugueses apresenta sintomas relacionados com o novo vírus.

Recorde-se que, até ao momento, o 2019-nCoV já provocou a morte a, pelo menos, 362 pessoas e infetou mais de 17 mil.

Os comentários estão desactivados.