Economia

Governo derrapa meta com taxa de desemprego a cair para 6,5% em 2019

Apesar de a taxa de desemprego ter caído, não cumpre a meta do Governo que era de 6,4%. Já no último trimestre do ano, a taxa de desemprego fixou-se nos 6,7%.

A taxa de desemprego em Portugal caiu para 6,5% em 2019, um número que representa uma melhoria face à taxa de 2018 (7%) mas que não condiz, por pouco, com a meta do Governo que era de 6,4%.

Os dados foram esta quarta-feira divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) que revela que a população desempregada, 339,5 mil pessoas, registou uma diminuição de 7,2% (26,4 mil) quando comparada ao ano anterior. Já a população empregada, num total de 4 913,1 mil pessoas, aumentou 1,0% (46,4 mil).

O gabinete de estatística revela ainda que a taxa de desemprego de jovens entre os 15 e os 24 anos ficou 2,0 pontos percentuais abaixo do estimado para o ano anterior, situando-se nos 18,3%. No que diz respeito à proporção de desempregados de longa duração, esta situou-se nos 49,9%, um valor que representa uma diminuição de 1,2 pontos percentuais face ao ano anterior.

A taxa de subutilização do trabalho foi de 12,7% e está abaixo do valor registado no ano anterior por 1,0 pontos percentuais. Esta percentagem, explica o INE, corresponde “ao valor mais baixo da série iniciada em 2011”.
Já os jovens dos 15 aos 34 anos residentes em Portugal, 9,5% (210,1 mil) não tinham emprego nem estavam a estudar ou em formação. Uma percentagem que também registou uma diminuição de 0,4 pontos percentuais (8,1 mil) em relação ao ano 2018.

“Os três indicadores Europa 2020 – taxa de emprego dos 20 aos 64 anos, taxa de abandono precoce de educação e formação e taxa de escolaridade do ensino superior – com metas para Portugal de 75% ou mais, menos de 10% e no mínimo 40%, respetivamente, observaram os seguintes valores: 76,1%, 10,6% e 36,2% (75,4%, 11,8% e 33,5% em 2018)”, revela o INE. 

E no quarto trimestre de 2019? Depois de vários trimestres em queda, a taxa de desemprego em Portugal nos últimos três meses de 2019 fixou-se nos 6,7%, valor que representa a maior subida dos últimos sete anos. A percentagem, revela o INE, é superior em 0,6 pontos percentuais à do trimestre anterior e é igual à do mesmo trimestre de 2018.

No que diz respeito à população desempregada – estimada em 352,4 mil pessoas – esta aumentou 9% (29 mil) em relação ao trimestre anterior e registou ainda um aumento de 0,9% (3,3 mil) em relação ao trimestre homólogo de 2018.
A população empregada, que segundo o gabinete de estatística se fixa nas 4 907,6 mil pessoas, registou uma diminuição de 0,8% (40,2 mil) quando comparada com o trimestre anterior, registando, por outro lado, um aumento de 0,5% (24,6%) quando comparada ao período homólogo.

A taxa de desemprego de jovens (15 a 24 anos) situou-se em 19,5%, mais 1,6 pontos percentuais e menos 0,4 pontos percentuais do que nos trimestres anterior e homólogo, respetivamente. 

No que diz respeito à proporção de desempregados à procura de emprego há 12 e mais meses (considerados de longa duração), foi registada uma percentagem de 47,8%, valor inferior em 4,6 pontos percentuais em comparação com o trimestre anterior e igual ao do trimestre homólogo.