Internacional

Homem tinha mais de 20 mulheres presas numa cave em casa dos pais

Arguido declarou-se culpado em tribunal.

Um homem, acusado de tráfico sexual, admitiu, esta terça-feira, em tribunal, que prendeu mais de 20 mulheres na cave de casa dos pais, em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Raymond Rodrio III, de 48 anos, prendeu durante mais de quatro anos 22 mulheres, entre os 20 e os 30 anos, numa cave em casa dos pais e obrigava-as a prostituir-se em vários motéis. Segundo a acusação, o homem drogava as vítimas e obrigava-as a usar um balde para fazerem as necessidades básicas.

O homem foi detido em agosto de 2018, após uma operação de trânsito. Ao inspecionar o veículo, a polícia encontrou dentro do carro uma mulher e acabaram, por descobrir que esta tinha sido capturada pelo homem e forçada a prostituir-se. A investigação veio provar que não era a única.

O método utilizado pelo arguido era sempre o mesmo. Aproveitava a dependência das mulheres e atrai-as para casa oferecendo droga de graça. Depois, prendi-as na cave e forçava-as a prostituir-se, contra a sua vontade, para benefício financeiro. Quando se recusavam ou tentavam fugir, o homem usava força física ou retirava-lhes a droga.

As autoridades acreditam que os pais do homem, ambos com 74 anos, não sabiam o que estava a acontecer na própria casa, uma vez que a cave tinha uma fechadura e Raymond era o único que tinha a chave.

Depois de se declarar culpado, esta terça-feira, pelas inúmeras acusações que enfrenta – tráfico sexual, tráfico de estupefacientes e promoção de prostituição – Raymond incorre numa sentença de até nove anos de prisão e cinco em liberdade condicional. A sentença será conhecida em março.