Sociedade

Sete pessoas com passaporte português em quarentena num cruzeiro devido a coronavírus

3600 pessoas foram mantidas no navio de cruzeiro, no porto de Hong Kong, para serem submetidas a exames médicos.

Sete pessoas com passaporte português fazem parte dos cerca de 3600 passageiros que se encontram de quarentena a a bordo de um cruzeiro em Hong Kong, devido ao novo coronavírus.

O Governo de Macau tinha avançado inicialmente que eram três os passageiros com passaporte português, mas acabou por corrigir o número para sete. No entanto, desconhece-se se os passageiros em causa são ou não resistentes em Macau.

Em conferência de imprensa Lam Chong,  chefe de prevenção e Controlo de Doença de Macau, explicou que caso se confirme que as pessoas residem em Macau, as autoridades de Hong Kong vão comunicar com as autoridades daquela região. Caso contrário, vão comunicar com os serviços consulares de Portugal.

Recorde-se que as 3600 pessoas foram mantidas no navio de cruzeiro, no porto de Hong Kong, para serem submetidas a exames médicos, após se confirmar que três passageiros chineses, que tinham viajado anteriormente naquele navio, tinham sido diagnosticados com o novo coronavírus.