Sociedade

Médicos tentam 'ressuscitar' homem que alertou para o coronavírus

O hospital emitiu um comunicado, depois de a notícia de que Li Wenliang tinha morrido ter sido partilhada.

Depois de ter sido anunciado que Li Wenliang, o médico que deu o alerta para a existência do novo coronavírus, tinha morrido, esta quinta-feira, o hospital emitiu um comunicado, onde negou ter declarado o óbito.

“Durante a luta contra a infeção do novo coronavíris, o oftalmologista do nosso hospital, Li Wenliang, foi infetado. Ele está em estado crítico e nós estamos a fazer o nosso melhor para o ressuscitar”.

Horas mais tarde, o hospital afirmou que Li Wenliang morreu às 2h58 da madrugada (hora chinesa). "Na luta contra a epidemia de pneumonia da nova infeção por coronavírus, o oftalmologista do nosso hospital, Li Wenliang, infelizmente foi infetado. Ele está atualmente em estado crítico e estamos fazendo o possível para ressuscitá-lo", afirmou o hospital de Wuhan na sua conta oficial do Weibo. 

Recorde-se que o vírus já causou a morte a, pelo menos, 566 pessoas, e deixou mais de 28 mil infetadas.