Internacional

Países Baixos querem aprovar comprimido letal para idosos que estejam "cansados de viver"

O governo quer que o medicamento esteja disponível sem ser necessária receita médica.

Os Países Baixos estão a debater a distribuição gratuita de um comprimido letal para pessoas com idade superior a 70 anos que estejam “cansadas de viver”.

Segundo o ABC, o Governo quer aprovar o acesso a este comprimido ainda este ano, sob a condições de não se precisa receita médica ou ser necessário ter um problema de saúde para acabar com a própria vida.

Segundo um estudo divulgado pelo executivo, há um grupo de pessoas com mais de 55 anos que têm um desejo de morrer consistente e ativo”, apesar de estarem em perfeitas condições de saúde. De um total de 10 mil pessoas que envolveu o estudo, apenas 0,18% se identificaram com esta questão.

Desde 2002 que a eutanásia é legal nos Países Baixos, estando disponível apenas em situações de doença terminal e de grande sofrimento, e é preciso que dois médicos independentes assinem a decisão. O governo pretende agora alargar a prescrição a idosos, sem que seja necessária uma prescrição médica. Atualmente, cerca de 7 mil pessoas recorrem à morte medicamente assistida.

O debate parlamentar foi influenciado, em grande parte, por Huib Drion, que publicou, há quatro anos o livro “A escolha do final da vida para os mais velhos”. Segundo o Irish Times, o livro foi escrito após um familiar lhe ter revelado que a experiência em viver os últimos anos de vida num lar era horrível. ““Muitas pessoas encontrariam uma grande tranquilidade se pudessem ter um meio para por fim às suas vidas de uma maneira aceitável num momento em que para eles seja o mais adequado”, escreve o académico, que defendeu que o comprimido estar disponível gratuitamente, porém, sob prescrição médica.