Politica

Presidenciais. Santana inclinado a apresentar candidato próprio

Apesar de o Aliança ainda estar a “afinar estratégia”, o líder do partido garantiu que não se vai candidatar.

Pedro Santana Lopes revelou, ontem, que não vai candidatar-se nem às eleições autárquicas, nem às presidenciais. Em entrevista à TSF, o presidente do Aliança revelou que o partido não tem ainda “uma estratégia definida”, tendo esta discussão sido agendada para o final do mês, “numa reunião do Senado no próximo dia 29 de fevereiro”.

Garantindo que o Aliança ainda não decidiu se vai apresentar uma candidatura própria ou apoiar uma possível recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa, o líder do partido confessou que “é natural que os partidos apoiem candidaturas próprias” e que “defendam o seu caminho, a sua identidade”. Na mesma entrevista, Santana Lopes foi questionado sobre uma possível candidatura de António Martins da Cruz, vice-presidente do Aliança e ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, à Presidência. Garantindo que até março haveria uma decisão tomada, afirmou que “estaria a mentir se dissesse que não se encaixa no perfil”. Contactado pelo i, o ex-ministro do Governo de Durão Barroso não quis prestar declarações.

Depois da “desilusão” que foram os resultados nas últimas eleições legislativas, onde o partido fundado por Santana Lopes não conseguiu representação parlamentar, o presidente garante que o trabalho continua. “Não é fácil quando não se consegue a representação no Parlamento ter a divulgação do trabalho que vamos fazendo”, como, por exemplo, a convenção autárquica em Castelo Branco a 11 de janeiro, a 31 de janeiro a convenção distrital de Lisboa, e ainda eleições distritais “desde o mês de dezembro, por todo o país”. 

Aliança tem 1650 militantes Pedro Santana Lopes garantiu ainda que o número de militantes do partido se manteve. “Isso admirou-me, esperava até que saíssem alguns. Saíram alguns, entraram outros e, portanto, não posso falar sequer em redução”, garantiu, explicando que o Aliança conta, atualmente, com cerca de 1650 militantes.