Internacional

Cinco coisas a saber sobre o novo coronavírus

Existem várias falácias e mitos sobre o novo coronavírus. A verdade é que pode continuar a comer comida chinesa e a encomendar produtos do país asiático.

Depois do surto do novo coronavírus, que surgiu na cidade chinesa de Wuhan e já provocou a morte de mais de mil pessoas e deixou mais de 42 mil infetados várias foram as teorias criadas pela população para alegadamente se protegerem do novo coronavírus.

As máscaras de proteção não são assim tão seguras

As máscaras de proteção tem tido imensa procura, até mesmo em Portugal. Mas na verdade, não são assim tão eficazes na proteção da propagção do vírus. Segundo a BBC, estas são demasiado folgadas, não cobrem os olhos e não podem ser usadas por longos períodos de tempo. 

A OMS afirma ser muito mais importante: 

- tapar a boca e o nariz enquanto espirra, com um lenço de papel ou com o cotovelo - colocar diretamente o lenço de papel no lixo.
- lavar as mãos com frequência com sabão ou desinfetante
- manter distância de pessoas que tossem e espirram (pelo menos um metro)

Pode comer comida chinesa e encomendar produtos provenientes da China

A BBC decidiu então divulgar algumas das falácias e mitos que têm surgido sobre o novo coronavírus. Segundo a publicação do jornal britânico é seguro comer comida chinesa, comprar produtos provenientes da China e receber cartas e encomendas do país, visto ser muito difícil o vírus sobreviver fora do corpo humano.

A verdade é que desde que surgiu o novo vírus que os mercados chineses têm sentido um forte decréscimo nas exportações dos seus produtos. Muitos são os internautas que admitem ter falta de confiança e ter medo de ser contaminado com produtos chineses ou encomendas provenientes da China. 

Os cães e gatos não têm coronavírus

Uma das consequências do novo coronavírus tem sido o abandono em massa de cães e gatos, visto os donos terem medo que os animais tenham sido contaminados com o vírus. Não existem provas científicas de que cães ou gatos possam ser infetados com o novo coronavírus.  Apesar de existir uma forte probabilidade de o vírus ter surgido num animal, a verdade é que foi provavelmente uma espécie selvagem. 

O coronavírus não é tão letal como outros vírus

Apesar de o número de mortes estar a aumentar, a verdade é que comparativamente a outras infeções, como a SARS, o novo coronavírus é raramente letal. Os idosos e pessoas com patologias ou condições crónicas prévias, como asma, doenças cardíacas, SIDA, cancro e diabetes, são a grande maioria das vítimas mortais do surto. Apesar de ser um número pequeno existem pessoas sem um historial médico de problemas de saúde que morreram infetadas pelo coronavírus. 

Ainda não existe cura

Apesar de estar a ser testada uma vacina para o coronavírus esta pode levar meses a ser concluída e ainda não existe nenhuma cura para o novo vírus. As pessoas infetadas acabam por melhorar por si apesar de haver algumas opções de tratamento.