Tecnologia

Mãe reencontra filha que morreu aos 7 anos em experiência de realidade virtual | VÍDEO

Este documentário tem como intuito mostrar ao mundo que a tecnologia está cada vez mais avançada e que no futuro vai ser permitido a todos os cidadãos interagir com pessoas que já morreraram.

O momento de uma mãe a interagir com a sua filha de sete anos que morreu em 2016, através de um cenário de realidade virtual, está a emocionar o mundo. Não, não é um episódio de Black Mirror mas sim um vídeo de um documentário sul-coreano. 

O filme, que estreou no passado dia 6, mostra Jang Ji-Sung a interagir com a sua filha Nayeon. Ao ver uma imagem tão idêntica à da sua filha, a mulher sul-coreana não consegue conter a sua emoção. A equipa técnica do documentário passou cerca de oito meses a trabalhar a imagem de Nayeon e a garantir que até os mais pequenos detalhes eram iguais aos da filha de Jang Ji-Sung, inclusive a voz, segundo o Aju Business Daily. 

O cenário escolhido para o ambiente de realidade virtual é um parque, onde as duas podem brincar e celebrar o aniversário da menina. Os familiares que assistiram à situação também não conseguir conter a emoção ao ver a menina e a reação da mãe. 

Este documentário tem como intuito mostrar ao mundo que a tecnologia está cada vez mais avançada e que no futuro vai ser permitido a todos os cidadãos interagir com pessoas que já morreraram. Algumas startups já estão a trabalhar na criação de avatares ou bots de conversação de pessoas falecidas. Através da transmissão de informação, será possível criar uma pessoa bastante idêntica ao ente querido que deseja voltar a ver e falar.