Vida

Maya desmente versão de Cristina Ferreira sobre "empregada de limpeza": "Está esquecida ou confusa"

Face à nova aquisição de O Programa da Cristina, muitos seguidores criticaram a apresentadora por comparar Cláudio Ramos a uma empregada de limpeza e por o nome desta ser a versão feminina do nome do seu ex-colega das manhãs, o que levou a apresentadora da SIC a explicar-se.

Maya desmentiu, esta sexta-feira, Cristina Ferreira. Após a polémica transferência de Cláudio Ramos para a TVI, Cristina Ferreira apresentou a nova empregada de limpeza: a Cláudia. Face à nova aquisição de O Programa da Cristina, muitos seguidores criticaram a apresentadora por comparar Cláudio Ramos a uma empregada de limpeza e por o nome desta ser a versão feminina do nome do seu ex-colega das manhãs, o que levou a apresentadora da SIC a explicar-se.

“Tenho um segredo para vos contar. Não é um segredo, é uma história que tem muita graça. Nós já andávamos a pensar na nossa empregada de limpeza há muito tempo”, começou por dizer Cristina Ferreira, num vídeo partilhado nos strories do Instagram.

“E já tínhamos até sondado quem é que nós queríamos para vir como empregada de limpeza, que nós sempre achámos que era Raquel... era a Raquel, a Raquel, a Raquel. Temos que mandar vir a Raquel. E mandámos vir a Raquel. Pequeno pormenor, ontem, soubemos que a Raquel se chama, Cláudia! Verdade!”, contou, revelando que não queria acreditar quando soube do nome, e apresentando oficialmente Cláudia Faria como a nova empregada de limpeza do programa.

Hoje, no programa Flash vidas, da CTV, Maya desmentiu a versão da cara da SIC.

“A Cristina não sabia quem era a Cláudia Faria? Achava que ela se chamava Raquel? Desculpa, no dia 29 de novembro do ano passado, a Cristina Ferreira põe uma fotografia desta empregada e diz: ‘Esta é a Cláudia Faria, esteve aqui a fazer o papel de Angélica, muito obrigada’. A Cristina já conhecia esta senhora, chama-se Cláudia Faria”, disse Maya, acrescentando ainda que a apresentadora “está esquecida ou confusa”.

“Aqui acho que o nome foi usado de propósito sim… isto transcende a minha compreensão. Há coisas que eu acho que é preferível a pessoa remeter-se ao silêncio”, realçou.