Politica

Passos revela que segurou Maria Luís por causa do BES

Antigo primeiro-ministro fez revelação na apresentação do livro de Carlos Moedas em Lisboa

O antigo primeiro-ministro Pedro Passos Coelho apareceu ontem pela segunda vez em três semanas para a apresentação de um livro. Ontem fez a apresentação da obra Vento Suão: Portugal e a Europa, do ex-comissário europeu Carlos Moeda. O tema escolhido pelo ex-primeiro-ministro foi a Europa, mas num tom crítico para António Costa, designadamente pela pasta escolhida para a comissária europeia, Elisa Ferreira. “Não percebo porque o atual Governo a quis [a pasta]. Como Portugal é grande beneficiário, não percebo o interesse. A pasta dos fundos europeus não serve para nada a não ser para fazer propaganda no país”, atirou Passos, fazendo também uma revelação. No passado, o então primeiro-ministro teve de segurar a ex-governante Maria Luís Albuquerque. Jean-Claude Juncker, o então presidente da Comissão Europeia, recebeu uma chamada de Passos a dizer que não poderia deixar sair Maria Luís Albuquerque do Governo PSD/CDS.

Ontem, Passos Coelho explicou o motivo: os primeiros sinais de turbulência no BES estavam aí e o ex-primeiro-ministro não pretendia prescindir de Maria Luís Albuquerque. A pasta não era a mesma que foi atribuída a Carlos Moedas, a primeira aposta de Passos Coelho. O antigo primeiro-ministro tem sido um nome desejado para regressar à atividade política e tem aparecido amiúde a dar a sua opinião sobre temas que lhe merecem preocupação – como foi o caso da eutanásia. Ao Expresso pediu um “sobressalto cívico” e ao i defendeu que era necessário prudência e bom senso no Parlamento para se avaliar esta matéria. Há menos de um mês, num discurso no distrito de Viana do Castelo, apelou à união da direita para levar a cabo as reformas de que o país precisa.

“A ESTA HORA JÁ COMEÇOU” O Presidente do PSD não esteve presente na apresentação do livro. Rui Rio, questionado sobre a sua ausência, disse que até “estaria com todo o gosto, mas a esta hora já começou e, de qualquer forma, já estou atrasado para outra reunião”. Rui Rio não marcou presença, mas foram muitas as figuras do PSD a assistir ao lançamento do livro do ex-comissário europeu. Marques Mendes, Paulo Macedo, Paula Teixeira da Cruz e Miguel Relvas não faltaram ao encontro.