Sociedade

Fazia-se passar por psiquiatra para burlar doentes em Braga

Mulher aproveitava-se da fragilidade física e psicológica das pessoas que a consultavam.

Uma mulher, de 38 anos, foi detida por suspeita de crimes de burla qualificada e usurpação de funções.

A detida fingia ser médica psiquiatra e realizava consultas da especialidade com o objetivo de enganar os doentes.

A mulher aproveitava-se da fragilidade física e psicológica das pessoas que a consultavam para obter grandes somas de dinheiro.

Segundo o Correio da Manhã, os atos criminosos contínuos, cuja prova é apoiada por vários elementos de prova, decorriam há cerca de dois anos.

A mulher, que colocou a saúde de vários doentes em risco, vai ser presente a tribunal, esta quinta-feira, para lhe serem aplicadas medidas de coação.