Sociedade

Mulher de português infetado com Covid-19 diz que marido tem falta de apoio no Diamond Princess

Adriano está "preso" numa cabine, sem qualquer contacto "nas últimas 10 horas", conta Emanuelle.

Foi este sábado noticiado que o coronavírus tinha infetado, pela primeira vez, um cidadão português. Adriano Luís Maranhão está a bordo do cruzeiro Diamond Princess, que está de quarentena ao largo da costa do Japão, onde cerca de 600 pessoas estão infetadas com o novo surto que surgiu na cidade chinesa de Wuhan.

Emanuelle Maranhão, mulher do português, queixa-se das condições que o marido se encontra no navio onde trabalha há cinco anos como canalizador. Adriano está "preso" numa cabine, sem qualquer contacto "nas últimas 10 horas", segundo declarações de Emanuelle à Sic Notícias.  Está fechado. Tem comido porque tinha comida na cabine", disse.

Desde que o navio entrou em quarentena, Emmanuele fala com o marido "três a quatro vezes por dia". Uma das maiores queixas da mulher de Adriano é o facto de terem dito ao seu marido que tinha de ser este a avisar "o Governo (português) e a companhia".

Emanuelle tem efetuado diversos contactos em Portugal para pedir ajuda e "reunir forças para ele ser apoiado e auxiliado". A coisa mais importante a fazer agora é  "retirá-lo da cabine, fazer exames, tratá-lo", apela.

Sobre o diagnóstico do marido, Emanuelle revela que este não tem febre, nem dores, nem tosse. "Queixou-se de cansaço. Mas nestes dias nunca parou de trabalhar", revela.