Sociedade

Filha de Carlos Cruz reage a denúncias de Ana Leal

Jornalista fez revelações numa entrevista ao SOL que provocaram inclusivamente mal-estar no Governo.


As denúncias feitas pela jornalista Ana Leal ao semanário SOL sobre alegadas pressões do agora primeiro-ministro e sobre o estrangulamento que está a ser feito ao seu programa estão a causar mal-estar dentro do Executivo – recorde-se que questionado por aquele semanário, o gabinete do primeiro-ministro não enviou qualquer resposta –, e estão a provocar diversas reações. Agora foi a vez de Marta Cruz, filha do antigo apresentado Carlos Cruz, disparar contra a jornalista através de uma publicação no seu Instagram.

Ana Leal confessou àquele semanário que quando investigava o caso Casa Pia se sentiu ameaçada por Carlos Cruz, que tinha a filha na mesma escola que o seu filho. “No processo Casa Pia, uma pessoa que já tinha sido condenada em primeira instância - que é Carlos Cruz - por azar tinha a filha no mesmo colégio que o meu filho. Um colégio católico em que de manhã se reza e se faz oração com os filhos. E ele ia lá, não vejo outra forma de o dizer, intimidar-me, porque estava ao meu lado e a uma curta distância do meu filho. Isto incomoda-me muito mais do que qualquer ameaça física”, afirmou Ana Leal ao SOL.

Nas últimas horas em resposta, Marta Cruz começou por dizer que Ana Leal “continua a mentir”. “O meu pai foi com a Raquel assistir a uma atividade escolar da minha irmã Mariana onde estavam presentes inúmeros outros pais. Esta senhora foi queixar-se à diretora contra a presença do meu pai. Este disse à diretora que iria à escola ver a minha irmã sempre que lhe apetecesse”, defende Marta Cruz. 

E acrescenta: “Posteriormente, na Pastelaria Garret, nessa mesma manhã, esta mesma senhora dirigiu-se ao meu pai e foi ela quem o ameaçou dizendo que da próxima vez que ele fosse à escola, ela chamaria a polícia”.

Marta Cruz diz ainda que o pai teve testemunhas. “As pessoas que estavam na mesa com o meu pai ficaram estupefactas. O meu pai não lhe respondeu! Soube posteriormente que os pais dos outros alunos fizeram um abaixo-assinado contra esta senhora, que deve constar dos arquivos do colégio, opondo-se a qualquer limitação das idas do meu pai aos Salesianos”, concluiu.

A entrevista do SOL já levou inclusivamente a TVI a reagir oficialmente: “Esta entrevista foi dada sem autorização da direção de informação e as declarações da jornalista só a comprometem a ela”. A direção de informação disse ainda a vários meios que desde que exerce funções não recebeu qualquer pressão de António Costa, não comentando casos anteriores, nomeadamente aquele que Ana Leal denunciou e que se terá passado quando Costa era ministro.  

“Preocupa-me que um político, à época ministro, ache que pode ligar para a administração a dizer: ‘Despeçam-na!’”, revelou a jornalista ao SOL, referindo que tudo aconteceu a propósito de um trabalho sobre o SIRESP.

Os comentários estão desactivados.