Internacional

Homicídio de antigo gangster leva a sentença de prisão perpétua, raro na Dinamarca

É raro na Dinamarca os tribunais aplicarem sentenças de prisão perpétua, principalmente quando não é provado o motivo do crime. 

Dois jovens na casa dos 20 anos foram condenados a prisão perpétua, esta quarta-feira, por terem assassinado Nedim Yasar, um antigo líder de um gangue que tinha virado as costas ao crime e se tornado um líder na sua comunidade.

Alexander Findanis foi condenado por ter disparado os tiros contra Yasar e o seu amigo Martin Binni foi considerado culpado por ter conduzido o carro usado para a fuga. Ambos negam ter participado no crime e vão apelar contra a decisão.

É raro na Dinamarca os tribunais aplicarem sentenças de prisão perpétua, principalmente quando não é provado o motivo do crime.  Espera-se que os jovens cumpram, pelo menos, 16 anos de cadeia.

Nedim Yasar foi morto momentos depois de deixar o lançamento do livro que contava a sua história: Roots: A Gansgster’s Way Out. Escrito por Marie Toksvig, o livro detalhava a história de Yasar desde o seu nascimento na Turquia, passando pelo tempo em que foi líder de um gangue em Copenhaga chamado Los Guerreros e a sua retirada da organização para se tornar mentor de jovens locais.