Internacional

Família de menino que queria morrer por ser vítima de bullying recusa dinheiro para ir à Disneyland

O comediante norte-americano Brad Williams é responsável pela angariação de fundos, que arrecadou mais de 660 mil euros. 

A história do australiano Quaden Bayles, que fez um vídeo onde disse que queria morrer por não aguentar mais ser vítima de bullying na escola, tornou-se viral. E o comediante norte-americano Brad Williams decidiu criar uma angariação de fundos online para conseguir levar o menino de nove anos, que sofre de nanismo, à Disneyland.

Mais de 20 mil pessoas juntaram-se e conseguiram 661 mil euros (723 mil dólares) para a família de Quaden. No entanto, a família surpreendeu todos e recusou o dinheiro. Em vez de levar Quaden ao parque temático, a mãe do menor, responsável pela partilha do vídeo viral, disse preferir que o dinheiro seja doada a instituições que combatem o bullying e o suicídio.

"Que rapaz é que não gostaria de ir à Disneyland, especialmente um rapaz que viveu a vida de Quaden", disse a tia do menino ao NITV News.'Mas a minha irmã disse "vamos concentrar-nos no problema real". Quaden foi intimidado. Quantos suicídios ocorreram até hoje devido ao assédio moral. Queremos que o dinheiro seja destinado a organizações comunitárias que realmente precisam dele. Eles sabem onde devem gastar o dinheiro", explicou.

"Então, por mais que desejemos ir para a Disneylândia, acho que nossa comunidade vai beneficiar muito mais com a doação", acrescentou a tia do menor.  A família está a considerar doar o dinheiro à Dwarfism Awareness Australia e à Fundação de Cura Balunu.