Sociedade

Agricultor que escravizou português durante 12 anos foi detido em Andorra

Trabalhava 84 horas por semana numa plantação de tabaco, sem direito a férias nem documentação.

A polícia de Andorra deteve esta semana um agricultor acusado de ter explorar durante 12 anos um português, que trabalhava 84 horas por semana sem direito a férias nem documentação, revelou este sábado a imprensa local.

O Diari de Andorra revela que o português se chama Julio e que trabalhava entre segunda e sábado numa plantação de tabaco, detida pelo agricultor.

A situação só foi descoberta depois de o português ter tido um acidente de trabalho, no início de novembro do ano passado. Mas só esta quarta-feira é que o patrão foi detido.

O agricultor está acusado de crime contra os direitos dos trabalhadores, e já foi ouvido em tribunal, tendo ficado em liberdade, sujeito a termo de identidade e residência, enquanto aguarda julgamento.