Politica

Costa fala em medidas “estritamente necessárias” e pede normalidade

O encerramento das fronteiras não se justifica e PM espera que não se venha a justificar.

O primeiro-ministro sublinhou que o seu Executivo está somente a tomar as medidas necessárias para conter a propagação do novo coronavírus.

As restrições no norte do país, anunciadas, este sábado à noite pela ministra da Saúde, cumprem o objetivo de não ir “mais longe do que o necessário”, porque, disse António Costa, é importante que se mantenha a normalidade.

Sobre o eventual encerramento de fronteiras, o chefe de Governo considera que não é medida que as circuntâncias atuais justifiquem e adiantou que espera que “não se venha a justificar”.